sexta-feira, 31 de maio de 2019



 Nos cruzamentos de folhas exigidos pelo Ministério Público do Estado do Maranhão e pelo Tribunal de Contas do Estado do Maranhão para cumprimento da lei que proíbe o acúmulo de cargos,  estão sendo encontrados coisas que até duvida: servidores com até mais de cinco matrículas recebendo salários de prefeituras como se estivessem trabalhando normalmente em cidades distantes mais de 12 horas uma da outra. 
Surgiu neste caso o nepotismo cruzado, onde o prefeito nomeia filhos e outros parentes de colegas prefeitos e vice versa. O maior volume que tem sido descoberto são de médicos parentes de prefeitos que estão recebendo em até cinco prefeituras, totalizando salários acima de R$ 80 mil.
Professores também foram pescados na mesma rede da ilegalidade. Eles estão com matrículas em diversas escolas de cidades diferentes. A lei do acúmulo de cargos é muito clara quando libera apenas para médicos ou professores ocuparem não mais que dois cargos, mas não é o que a varredura tem encontrado.
Na cidade de Codó, por exemplo, mais de 300 servidores estão lotados em diversas secretarias e até em outras cidades. Eles terão que fazer opção por apenas um cargo se não quiserem responder pelo crime.
Em São Luís, o Ministério Público enviou o cruzamento das folhas para todas as secretarias e órgãos públicos estaduais e municipais, assim como à Assembleia Legislativa e Câmara de São Luís.
Nas duas Casas Legislativa a peneira vem funcionando a pleno vapor. Na Assembleia foram alcançados mais de 300 acumuladores de cargos, sendo que boa maioria já fez opção por apenas um cargo. Na Câmara Municipal os pedidos também estão sendo pleiteados. O prazo em alguns casos encerra hoje, mas em outros só no final do mês de junho.

Do blog Luis Cardoso


0 comentários:

Postar um comentário

Receber Noticias

Facebook

Brasileiro (A)