Mesmo depois da chegada e de novos reforços das tropas federais, os ataques violentos aumentam, com bens públicos e privados sendo incendiados. E, ao que tudo indica, a população permanece refém da bandidagem.
Ontem, por exemplo, com todo aparato nas ruas batendo cabeça, mais ônibus foram queimados e explodiram uma ponte durante a noite e em quatro cidades reinaram o pânico e o terror, inclusive em Fortaleza.
Enquanto isso, o fraco e covarde governador petista fica sediado no Palácio da Abolição bem seguro, cercado de coturnos por todos os lados. Até quando?