quarta-feira, 22 de agosto de 2018

“É preciso discutir o Maranhão”, diz Roberto Rocha durante sabatina


O senador Roberto Rocha (PSDB) foi o entrevistado desta quarta (22) nas na Sabatina de O Estado do Maranhão. Eleito em 2014 na chapa do atual governador Flávio Dino, Rocha não poupou o governo de críticas. O candidato tucano criticou a atual gestão em absolutamente todas as áreas, chegando a afirmar que “a única indústria que cresceu no Maranhão nos últimos anos foi a do medo”.
EDUCAÇÃO
O primeiro tema sorteado para discussão foi educação. Questionado sobre seu plano de governo pelo jornalista Marco Aurélio D’Eça, Roberto Rocha afirmou que suas propostas são baseadas na ideia de que apenas educação e conhecimento libertam as pessoas.
Provocado sobre o Programa Escola Digna, principal iniciativa do governo atual no setor, Roberto Rocha afirmou que ele é baseado na “pintura de escolas”. Ele aproveitou a oportunidade para criticar o governo Flávio Dino. “Não lembro de nenhum governo que tenha construído menos sala de aula do que esse [Flávio Dino]”.
Durante as perguntas sobre educação, o tucano aproveitou para criticar o governo em relação ao já famigerado caso das apreensões de veículos. Rocha afirmou que conscientização também faz parte da política de educação de um governo. “O Maranhão tem 1,5 milhão de veículos. 1 milhão é formada por motos. Quem governa o Maranhão dizer que vai tomar moto para evitar acidentes, é matar o boi e deixar o carrapato”.
Roberto Rocha continuou em suas críticas ao governo, principalmente no que, segundo ele, é um ambiente hostil à geração de emprego e renda.
“São Luís não pode ter uma empresa de call center. E emprega milhares de pessoas neste segmento. A legislação de São Luís não permite esse tipo de investimento. E por que? Porque o governo comunista não permite o desenvolvimento”.
Para Roberto Rocha há no Maranhão uma cultura que impede o desenvolvimento econômico alheio ao governo. As iniciativas existentes, as governamentais, são sofismas. “O programa MAIS IDH foi só palestra e pagamento de diárias para camaradas. Nada mais”
INFRAESTRUTURA
A principal proposta de Roberto Rocha para a infraestrutura no estado, segundo o próprio, é o Projeto Travessia. O projeto consistiria na mudança de todas as pontes de madeiras por pontes mistas de aço e concreto. “Maior infraestrutura para os nossos produtores poderem escoar as suas produções”, disse o candidato.
Rocha também criticou as propostas que visam ligar a ilha de São Luís ao continente por uma ponte. Para ele, essas propostas são miraculosas e completamente irreais. Como solução, o senador propôs um caminho alternativo. “Nós temos a BR-308. Podemos fazer o anel por Cajapió, na Ilha do Caranguejo, com a ligação de uma ponte pequena. E faria outra ponte maior da Ilha do Caranguejo à Estiva. E estamos ligando o Nordeste ao Norte Brasileiro. Maranhão ao Pará. São Luís à Baixada”, disse.
SEGURANÇA PÚBLICA
Inquirido sobre a necessidade do aumento do número de policiais na próxima gestão, Roberto Rocha voltou a criticar o atual governo. Segundo ele, Flávio Dino não cumpriu a promessa de dobrar o número de policiais. “Eu não faço como o governador, que prometeu algo e não cumpriu. Na época da campanha ele disse que ia dobrar o número de policiais militares, e eu disse que era impossível”.
Caso seja eleito, Roberto Rocha afirmou que sua principal iniciativa na segurança pública serão pesados investimentos em inteligência.
Fonte: Imirante

0 comentários:

Postar um comentário

Rede Sociais

Receber Noticias

Facebook

Horóscopo

NOVELTY telecom

NOVELTY telecom
LIMA CAMPOS

DIST. BRASIL GÁS

DIST. BRASIL GÁS
ÁGUA É VIDA